dicas-para-economizar-nas-compras-pela-internet

O que é retargeting e como usá-lo para recuperar clientes

Marketing, 5 de novembro de 2018

Com certeza você já foi impactado pela técnica de retargeting quando navega pela internet. Esse recurso é muito usado no marketing digital, e mostra resultados bem interessantes.
Todos os dias navegamos pela web e pesquisamos inúmeros produtos e serviços de acordo com nossos interesses. Mas, nem sempre realizamos a compra no primeiro momento, certo?
O retargeting faz justamente essa “lembrança” ao consumidor: o impacta novamente com anúncios baseados em suas pesquisas, com a finalidade de chegar, enfim, à conversão.

Neste artigo, você vai entender melhor o que é retargeting e como usá-lo para recuperar clientes no seu negócio.
O que é retargeting?
A origem da palavra retargeting vem de target, que em inglês significa alvo. No marketing, esse alvo seria o público-alvo, ou seja, quem você quer atingir e quem tem potencial para se tornar um cliente seu. Fazer retargeting é reimpactar esse público-alvo. É utilizar anúncios de produtos ou serviços já pesquisados anteriormente em seu site, para levar o público à compra.
Você também pode ter ouvido por aí o termo remarketing para designar a mesma técnica. Sim, remarketing e retargeting são sinônimos. É que remarketing é o nome utilizado pelo Google para nomear a técnica no Google AdWords.

Como funciona?
Vamos dar um exemplo para que você visualize melhor. É fim de ano e você já está pensando na viagem das férias. Abre o Google e então pesquisa por passagens aéreas. A lista de resultados exibe sites de várias companhias aéreas, e você clica em
um deles, o que mais lhe chama a atenção. No site da companhia, você navega mais, faz pesquisas, simula voos, compara preços. Mas você está só pesquisando, certo? Ainda não é o momento da sua compra. Você então fecha aquela janela e vai fazer outra coisa. Por exemplo, ver as notícias do dia. Você entra no site de um veículo de comunicação que acompanha, lê as notícias
do dia e, de repente, aparece na página um anúncio justamente daquela companhia aérea na qual você pesquisou as passagens. Pois é, isso é retargeting. A companhia aérea faz, no Google AdWords, uma campanha de remarketing para reimpactar quem entrou no site dela nos últimos dias. Quem sabe você, quando vê aquele anúncio de uma oferta de seu interesse, não esteja mais propenso a clicar e realizar uma compra? É esse o maior objetivo do retargeting.

Como usar o retargeting?
O princípio do retargeting é manter o controle dos usuários que visitam o seu site. Assim, depois, você vai poder exibir seus anúncios para eles enquanto navegam por outros sites, de acordo com seus interesses.
Para usar o histórico de navegação do seu cliente e depois usar isso para fazer publicidade, é preciso inserir uma tag de remarketing em seu site.
Ao criar a sua primeira campanha de remarketing no Google AdWords, você pode enviar essa tag por e-mail, para você ou para o seu webmaster. Ao inserir essa tag no rodapé do seu site, ela vai funcionar em todas as páginas. Também é possível inserir
essa tag em páginas específicas, utilizando um sistema de gerenciamento de conteúdo.
Com a tag de remarketing configurada no seu site, o próximo passo é criar listas de remarketing no Google AdWords. Um dos maiores segredos de um bom remarketing é saber utilizar a segmentação. Na ferramenta, você pode segmentar o público por produto ou por categoria. Por exemplo, criar uma lista de remarketing para pessoas que acessaram a categoria “vestidos” no seu site. Quando elas acessarem essa página, o ID do cookie delas será adicionado à lista de remarketing “interessados em vestidos”. Mas, não basta apenas usar o retargeting. É preciso utilizá-lo com estratégia. Afinal, você precisa reimpactar seu potencial consumidor de forma atrativa e convincente, para leva-lo à conversão. Por isso, chamamos “campanhas de remarketing”. São campanhas pensadas especificamente para esse público. Você pode, por exemplo, criar anúncios de
produtos ou categorias já visitados com preços mais baixos, promoções e vantagens. Além disso, é preciso levar em conta o tempo de decisão do consumidor e os tipos de produtos e serviços. Lembre-se que diferentes produtos exigem diferentes tempos de retargeting.
Dicas para recuperar clientes com retargeting
Como já falamos aqui, o retargeting é um dos recursos mais eficientes do marketing digital quando o objetivo é recuperar clientes que visitaram seu site mas não converteram. A seguir, listamos três estratégias importantes para você aplicar ao utilizar o retargeting.
1 – Segmente seu público
Não é de hoje que a personalização vem dominando o mercado, e essa tendência veio para ficar. Já reparou como às vezes uma mensagem automática parece ser escrita especialmente para você? Isso acontece quando personalização e segmentação são usados da maneira correta. Muitas empresas caem no erro de segmentar da forma errada. Por exemplo, só adicionar um pixel ao site para fazer retargeting de todos os visitantes dos últimos 60 dias.
A segmentação deve ser cada vez mais precisa, porque é isso que vai levar a maiores níveis de conversão. Afinal, não basta mostrar a mesma mensagem a todos os consumidores. O que conta mais é a segmentação por interesse e por comportamento. Alguns exemplos de segmentação: usuários que abandonaram o carrinho de compra, visitantes recentes, compradores recentes, e por aí vai. Para cada segmento, você pode criar campanhas específicas e atrair o consumidor novamente para o seu site, para finalizar a compra. Pense em benefícios atrativos para cada público, como frete grátis, entregas no mesmo dia ou promoções de
produtos relacionados.
2 – Utilize seu CRM
CRM significa Customer Relationship Management, em português Gestão de Relacionamento com o Cliente. O CRM armazena informações de clientes atuais e potenciais. Por exemplo, nome, endereço, telefone, visitas a sites, ligações telefônicas
e e-mails, além de histórico e preferência de compras.
São dados valiosos que podem ser usados, inclusive, na sua campanha de remarketing. Os dados de CRM podem ser coletados offline ou de forma automática, através de um cookie no site. Uma fonte rica de informações sobre o perfil dos seus consumidores e seus principais interesses. Em muitos parceiros de retargeting, é possível carregar diretamente dados de CRM
para suas plataformas. Assim você aumenta o volume de informações de cada consumidor e pode fazer anúncios mais personalizados.
3 – Considere o comportamento do consumidor no seu site
Conforme falamos na primeira dica, a segmentação é um dos pontos-chave no retargeting. E ela deve considerar também o comportamento do consumidor no seu site. Cada usuário pode navegar de forma diferente pelas categorias, pode ter páginas de saída diferentes ou combinar produtos diversos adicionados ao carrinho. Por isso, é importante que você considere como seu usuário se comporta no seu site. Segmente seus clientes e possíveis clientes com base em seu comportamento para exibir anúncios personalizados e altamente relevantes. Utilize o retargeting com base na jornada de cada cliente online, enviando a
mensagem certa na hora certa.

A Afilio é especialista em campanhas de retargeting, com excelentes taxas de conversão.

Entre em contato com nossa equipe e comece a utilizar esse recurso para alavancar o seu negócio!

facebooktwittergoogle_pluslinkedinmail